10 coisas que não se pode fazer na cama

1

10) Perguntar “Eu posso?” – O cara tem a vida inteira para ser cavalheiro. Abrir a porta do carro é legal. Ser gentil é o máximo. Mas na hora do vamos ver, gentileza demais quebra o clima. Meu amigo, não pergunte. Ok, perguntar “posso te dar um beijo?” até é bonitinho, mas “posso botar a mão em tal lugar?” ou “posso fazer tal coisa?” mostra apenas que o cara é banana. E a resposta será NÃO.

9) Usar meias durante o ato – Tá certo que às vezes a coisa é tão fulminante que mal dá tempo de tirar a roupa. Mas vocês já viram coisa mais patética do que um cara só de cuecas e meias?

8 ) Cheirar mal – Nojento. Imperdoável. Se o rapaz passou o dia trabalhando e está suado, deve elegantemente dar um jeito de tomar banho. Ou deixar a trepada para outra hora. Homem (e mulher) fedorento não dá para querer.

7) Broxar – Agora vamos falar aquela verdade que ninguém tem coragem. Não importa se o problema é físico, psicológico ou se o rapaz bebeu demais: se o cara não armar a barraca, a mulher vai se sentir culpada. Portanto, rapaz, se achas que não está apto para o jogo, nem entre na quadra.

6) Demorar de menos – Pior do que nem começar é… OoOops! Já acabou. Ejaculação precoce tem tratamento, então não tem desculpa.

5) Demorar demais – Todo mundo invejou o Sting quando ele disse que, graças ao sexo tântrico, seus intercursos sexuais duravam mais de sete horas. Eu não. Por melhor que o sexo seja, grande parte da graça está no “grand finale”. Não prive sua parceira disso. A menos que você seja um fenômeno raro e consiga manter a atenção da audiência por horas a fio, é provável que depois de um tempo ela lembre das roupas que tem que lavar, do relatório que ela tem que entregar no trabalho, da festa que vai acontecer no final de semana… Uma meia hora tá de bom tamanho, e todo mundo fica satisfeito.

4) Levantar e ir embora – Presta atenção: mulheres gostam de ser tratadas como vagabundas DURANTE o ato sexual. Logo após, trate-a como o ser humano mais maravilhoso do mundo. Diga o quanto ela é linda e gostosa. Beije-a. Sirva uma bebida. Tome um banho com ela. Transe de novo. Mas não vá embora! A não ser, é claro, que o marido da moça esteja chegando.

3) Comentar a forma física e/ou desempenho da parceira – Na hora H, apenas elogios. Não diga que ela engordou. Não diga que ela emagreceu demais. E se tu for meio veado e reparar que ela tem estrias, celulites e gordurinhas (porque homem não vê nada disso naquela hora – fato comprovado) guarde as impressões para si mesmo. O mesmo vale para a performance da mulherada: elogie sempre. Não peça para ir mais devagar, ou mais rápido. Com a intimidade, vocês poderão conversar e dizer o que gostam ou não. Mas nunca faça esses comentários durante o rala-e-rola. É o fim.

2) Preocupar-se apenas com o próprio prazer – Levar uma mulher ao orgasmo não é tarefa das mais simples, admito. Mas tente sempre, não desista. Você vai encontrar o caminho das pedras. mas tenha sempre em mente que duas pessoas fazem sexo para ter prazer. Ambos. Se você está apenas preocupado em gozar, dirija-se ao banheiro mais próximo e faça sozinho.

1) Trocar o nome da mulher – Algumas pessoas são inesquecíveis e servem de parâmetro para todas que vêm depois. Mesmo sendo um ato-falho, trocar o nome da parceira é imperdoável. Fim de relacionamento com justa causa.

Via: O Blog do Macho Moderno

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: